MIELOGRAMA

 

O mielograma é o estudo de uma amostra da medula óssea, obtida por punção aspirativa com agulha apropriada, em ossos onde existe atividade hematopoética.

         O local mais indicado para a punção em crianças é a crista ilíaca e no adulto o esterno. Com o material da punção são confeccionados esfregaços, corados pela mistura Romanovsky e avaliados microscopicamente.

         Basicamente a observação se refere a celularidade, que nos mostra se a medula é normo, hipo ou hipercelular. A relação entre os elementos mielóides e os eritróides, nos fornece a relação mielóide - eritróide ou M / E, que varia entre 2 / 1 a 4 / 1.

         Verificamos também o percentual de linfócitos que oscila em torno de 10 %, a serie megacariocítica, observando a produção de plaquetas e outros elementos tais como: parasitas e células neoplásicas.

         Estuda-se a medula óssea, particularmente nas anemias, leucemias, púrpuras, agranulocitoses, mielomas e controle de quimioterapia. Além de analisarmos a morfologia das células, relatamos um percentual relativo à contagem de 500 células, cuja tabela normal descrevemos abaixo:

 

CÉLULA

MÉDIA %

VALORES DE REFERÊNCIA %

Mieloblasto

3

0,5 – 5,5

Pró-Mielócito

5

1,5 – 8,0

Mielócito Neutrófilo

12

4,5 – 18,0

Mielócito Eosinófilo

2

0,0 – 3,0

Mielócito Basófilo

0,5

0,0 – 1,0

Metamielócito Neutrófilo

27

12,0 – 42,0

Metamielócito Eosinófilo

2

0,5 – 3,5

Metamielócito Basófilo

0

0,0 – 0,1

Bastão Neutrófilo

24

15,0 – 33,0

Bastão Eosinófilo

1

0,0 – 2,0

Bastão Basófilo

0,2

0,0 – 0,5

Segmentado Neutrófilo

25

14,0 – 35,0

Segmentado Eosinófilo

4

1,0 – 7,0

Segmentado Basófilo

0,2

0,0 – 0,5

Linfócito

22

7,0 – 38,0

Monócito

3

0,0 – 5,0

Pró-Eritroblasto

3

0,0 – 6,0

Eritroblasto Basófilo

3

1,0 – 6,0

Eritroblasto Policromatófilo

15

5,0 – 26,0

Eritroblasto Acidófilo

11

2,0 – 21,0

Célula Reticular

1

0,0 – 2,0

Célula Plasmática

1

0,0 – 3,0

Megacariócito

0,5

0,0 – 1,0

Relação M / E

3 / 1

2 / 1 – 4 / 1

Mitoses

Raras

Raras

 

MORFOLOGIA DAS CÉLULAS DA MEDULA ÓSSEA

 

CÉLULA

DIÂMETRO MÉDIO

- micra -

NÚCLEO

CITOPLASMA

 

Pró-Eritroblasto

 

12 (10 – 14)

Cromatina delicada

e homogênea

Nucléolos 1 a 2

Intensamente basofílico

Ausência de grânulos

Eritroblasto Basófilo

11 (10 – 12)

Cromatina mais densa

Ausência de nucléolos

Intensamente basofílico

Ausência de grânulos

Eritroblasto Policromatófilo

9 (8 – 10)

Condensado, Grumado

Azul / Marrom

Eritroblasto Acidófilo

7 (6 – 8)

Picnótico

Cor da hemácia

 

Mieloblasto

 

17 (15 – 20)

Cromatina delicada

Nucléolos 2 a 6

Basofílico

Grânulos azurófilos:

raros / nenhum

 

Pró-Mielócito

 

16 (14 – 18)

Cromatina mais

condensada

1 Nucléolo

Granulações azurófilas:

numerosas

Mielócito

15 (12 – 18)

Redondo ou oval

Granulações azurófilas

e específicas

Metamielócito

14 (10 – 18)

Riniforme, Invaginado

Granulações azurófilas

e específicas

 

Plasmócito

 

11 (8 – 15)

Pequeno, Excêntrico e

Cromatina em raios

de roda de carroça

Intensamente basofílico

Vacuolizado

Megacarioblasto

21 (18 – 25)

Sem lóbulos

Sem nucléolos

Azul claro

Pró-Megacariócito

18

Início da lobulação

Irregular, sem grânulos

Megacariócito Granuloso

35

Lobulado

Cromatina grumada

Granulações azurófilas

Megacariócito Trombocitógeno

70 (35 – 100)

Muito lobulado

Vermelho granuloso

Plaquetas na periferia

 

PATOLOGIAS DA MEDULA ÓSSEA

 

PATOLOGIA

MIELOFIBROSE

AGRANULOCITOSE

PÚRPURA TROMBOCITOPÊNICA

Celularidade

 

Reduzida

Reduzida

Aumentada

Célula

Predominante

Megacariócito

Linfócitos

Plasmócitos

Eritroblastos

 

Série

Eritróide

 

Número reduzido

de Eritroblastos

 

Eritroblasto Policromatófilo

Eritroblasto Acidófilo

Pró-Eritroblasto

Eritroblasto Basófilo

Eritroblasto Policromatófilo

Eritroblasto Acidófilo

Série

Mielóide

Número reduzido

de Granulócitos

Número reduzido de

Mieloblastos e Mielócitos

Todo o escalonamento

Mielóide

 

 

Outras

Séries

Número reduzido

de Mononucleares,

Linfócitos, Monócitos e

Plasmócitos

Presença de

numerosos Fibroblastos

 

Linfocitose

Monocitose

Células Reticulares

 

Megacariócitos aumentados

Número reduzido

de Mononucleares

Relação M / E

 

___________________

 

10 / 1 a 50 / 1

1 / 1 a 4 / 1

 

BIÓPSIA DA MEDULA ÓSSEA

 

A biópsia da Medula Óssea proporciona um estudo arquitetural, fornecendo informações quanto a celularidade medular e relações anatômicas dos diversos componentes.

Para isto, retiramos fragmentos ósseos da crista ilíaca superior anterior. O material passa por uma descalcificação e um processamento histológico, para posterior estudo.

 

Estudo Adaptado de Carvalho, W. F. Revisado e Ampliado por Machado, J. A.

Janeiro - 2004

Serviço de Citologia Professor José Augusto Machado © 2003-2014